HOME
 
Parecer acerca da Prova de Exame Nacional do Ensino Secundário - Prova Escrita de Biologia e Geologia 702 - 2ª Fase 2014

Globalmente, a prova apresenta-se equilibrada, balizada pelos programas homologados da disciplina, assim como bem articulada com a informação-exame divulgada pelo IAVE, I.P..


 


Registamos igualmente um correto equilíbrio entre as componentes de Biologia e Geologia, na diversidade dos conteúdos avaliados, seja de 10/11º ano, seja nos seus diversos temas, assim como a avaliação de competências nos domínios concetual e procedimental.


 


Apesar de manter a tendência positiva, já identificada na prova da primeira fase, no que concerne ao maior grau de adequação e equilíbrio relativamente ao programa e às aprendizagens dos alunos e à melhoria da conceção, da estrutura geral e da formulação dos itens, esta prova apresenta um nível interpretativo mais elevado, incidindo em conteúdos e conceitos mais específicos, que elevam o nível de dificuldade geral da prova.


 


Entendemos que os critérios gerais e específicos de classificação, são coerentes cientificamente e globalmente adequados ao âmbito das questões.


 


Em relação aos itens propriamente ditos, alguns suscitam a nossa reflexão/comentário:


 


Grupo II - o suporte documental destaca-se pela sua maior extensão e complexidade, que mobiliza uma análise interpretativa significativamente mais elaborada, com alguma terminologia menos adequada ao programa e aprendizagens dos alunos ("radiância", "emergiram") e que não está suficientemente explícita nos documentos.


 


Grupo II, item 2 - a formulação inclui a opção "presença ou ausência de endossimbiontes", identificada como resolução do item. Porém, tal opção refere-se a um resultado experimental, dado que a presença de endossimbiontes é uma consequência da ausência de antibióticos, não constituindo, em si, uma condição diretamente manipulável no protocolo, como é próprio de uma variável independente. Assim, a resolução do item é possível embora num contexto de menor rigor científico.


 


Grupo III, item 8 - a utilização do termo "litologias" no enunciado, ao requerer a sua equivalência a produtos vulcânicos como escoadas e piroclastos, não se revela adequada, considerando que pode remeter o aluno para a identificação de rochas (litologias) que não se encontram expressas no documento.




A Direção Nacional da APPBG

2014 - Ano Internacional da Cristalografia

2014 é o Ano Internacional da Cristalografia (AICr),
iniciativa que será promovida em Portugal pelo Comité Nacional para o PIGC
(Programa Internacional de Geociências da UNESCO).


Como forma de ajudar na divulgação do AICr, o Comité produziu
a brochura oficial em língua portuguesa que se encontra em anexo.


Mais informações aqui e aqui.

 

Quem somos?

A Associação Portuguesa de Professores de Biologia e Geologia - APPBG - foi criada em Lisboa, em 31 de Julho de 1987. E uma Associação sem fins lucrativos que é suportada financeiramente pela quotização dos seus associados, receitas das actividades promovidas pela associação e eventuais subsídios.

A APPBG tem-se constituído como um espaço de discussão e troca de ideias e experiências sobre a Educação na área das Ciências da Terra e da Vida, promovendo, com as actividades desenvolvidas, a valorização científica e profissional dos associados e o convívio entre todos. Actualmente, mantém colaboração com o DES o DEB, o GAVE e o DGIDC.



3/9/2013

 

78163 visualizações - 24542 visitantes

Copyright © 2008 APPBG

Site desenvolvido por INVIRTU